Blog da Redação do UOL Entretenimento

Arquivo : dezembro 2010

Artista faz pôsteres estilizados de “Star Wars”
Comentários Comente

Redação


Os fãs de “Star Wars” sempre têm algum item novo para incluir em suas coleções. O site Collider deu uma dica para enfeitar as paredes dos fãs: pôsteres da trilogia clássica feitos pelo artista Tyler Stout.

Haverá no mercado mais de 1000 cópias de cada um deles, disponíveis no site Mondotees.com para leilão. Esse site é conhecido por comercializar itens colecionáveis de filmes de sucesso.

Qual outro grande sucesso da sétima arte mereceria ganhar pôsteres estilizados?


Crítico Roger Ebert publica lista dos melhores filmes estrangeiros do ano
Comentários Comente

Redação

Renomado na área de cinema – sobretudo nos EUA -, o crítico norte-americano Roger Ebert publicou em seu blog (no site Chicago Sun-Times) uma lista dos melhores filmes estrangeiros de 2010. Não há explicação sobre os critérios da escolha, ele vai direto ao assunto. Entretanto, há filmes com datas de produções anteriores a 2010, entre eles ”35 Doses de Rum” (”35 Shots of Rum”, em inglês), de 2008, que foi, inclusive, exibido no Brasil em 2009, na Mostra de SP. O filme também participou, em 2009, de vários festivais dos EUA, como o de San Francisco e de Los Angeles, mas recebeu crítica de Eberts em 2010, quando saiu em DVD (segundo a página do filme no Facebook). Para conhecer o site oficial do crítico – onde há resenhas, em inglês, da maior parte dos filmes listados -, clique aqui.

Na lista, há produções de várias partes do mundo, poucas com atores famosos – uma das exceções é “Biutiful”, com Javier Bardem -, mas o Brasil ficou de fora. Seguem abaixo os títulos escolhidos, com os respectivos diretores e países.

”35 Doses de Rum”, de Claire Denis (França)
”Biutiful”, Alejandro González Iñárritu (Espanha, México)
”Cell 211”, de Daniel Monzón (Espanha, França)
”O Caçador” (”The Chaser”, em inglês), de Na Hong-jin (Coreia do Sul)
”Father of My Children”, de Mia Hansen-Løve (França e Alamanha)
”Home”, de Ursula Meier (França)
”Life, Above All”, de Oliver Schmitz (África do Sul, Alemanha)
”Mother: A Busca pela Verdade” (”Mother”, em inglês), de Bong Joon-ho (Coreia do Sul)
”Vincere”, de Marco Bellocchio (Itália, França)
”Minha Terra, África” (”White Material”, em inglês), de Claire Denis (França, Camarões)


Protagonista de “Desenrola” vive descobertas da adolescência; veja vídeos exclusivos do filme
Comentários Comente

Redação

O cinema brasileiro ganha mais uma história voltada ao público jovem. Desta vez a aposta é “Desenrola”, dirigido por Rosane Svartman (“Mais uma Vez Amor“), com estreia prevista para 14 de janeiro. Abaixo, veja vídeos exclusivos do filme.

A trama gira em torno de Pri, a protagonista que tenta conquistar o garoto – chamado Rafa – por quem é apaixonada. A aventura amorosa de Pri começa quando ela se vê sozinha no apartamento onde mora enquanto a mãe faz uma viagem de negócios. A garota enfrenta descobertas típicas da adolescência, como a de começar a vida sexual.

Este último assunto foi, aliás, o embrião do longa: tudo começou de pesquisas sobre sexo que deram origem a uma série de documentários e a um livro chamados “Quando Éramos Virgens”. Surgiu ainda uma web-série (www.desenrola.com.br), que ajudou a enriquecer o material para o roteiro de ficção.

A exemplo de “As Melhores Coisas do Mundo” e “Antes que o Mundo Acabe“, o elenco jovem de “Desenrola” tem atores estreantes da mesma faixa etária dos personagens, ainda desconhecidos do público. Mas há exceções, como Kayky Brito, conhecido da TV, além de participações especiais de Pedro Bial, Letícia Spiller, Claudia Ohana e Marcello Novaes.


Justin Timberlake contracena com Cameron Diaz em “Bad Teacher”, veja primeira foto
Comentários Comente

Redação

Depois de estrelar um dos filmes mais elogiados do ano, “A Rede Social“, Justin Timberlake continua a tentativa de se firmar como ator em duas comédias românticas aguardadas para o próximo ano. Esta semana foi divulgada a primeira foto de uma delas, chamada “Bad Teacher” (Professora Má, em tradução livre), onde Timberlake contracena com Cameron Diaz, sua ex-namorada na vida real. Ela interpreta uma professora que é dispensada pelo namorado e começa a paquerar um colega de trabalho.

Depois de “Bad Teacher”, que deve estrear no Brasil em 19 de agosto, Justin Timberlake estrela “Amigos com Benefícios”, em que contracena com Mila Kunis e Emma Stone, previsto para 30 de setembro.

Os filmes mostram uma tentativa do astro em atingir no cinema o sucesso que tem na música. Justin Timberlake começou cedo, quando despontou na banda N’Sync. Apesar das boys bands terem ficado para trás, ele emplacou a carreira solo na música e dividiu o palco com nomes como Janet Jackson e The Rolling Stones.

Nas telas, a primeira vez que chamou a atenção foi em “Alpha Dog“, filme de Nick Cassavetes em que interpretou o personagem Frankie. Anos depois, outra atuação elogiada no recente “A Rede Social”, de David Fincher. Existem, inclusive, rumores pela internet de que Justin espera uma indicação ao Oscar de Ator Coadjuvante por interpretar o criador do Napster, Sean Parker.

Veja Justin Timberlake e outros cantores que viraram atores.


Site lista filmes de 2010 que serão fáceis de esquecer no futuro
Comentários Comente

Redação

Fim de ano é tempo de retrospectivas dos filmes mais memoráveis do ano, mas o site norte-americano Cinema Blend resolveu listar também os filmes de 2010 mais fáceis de esquecer, ou melhor, os que provavelmente não serão lembrados em 2020. A seleção inclui tramas com estrelas do primeiro time de Hollywood como Mel Gibson (em foto acima, de “O Fim da Escuridão”) Matt Damon, Harrison Ford, Jude Law e Ashton Kutcher. Para definir o tema inusitado, o site explica que não se trata de escolher piores nem melhores, mas de apontar filmes que não se destacaram e, por isto, têm boas chances de serem esquecidos (não foram inclusas sequências como, por exemplo, “Nanny McPhee 2″). Os critérios e as apostas são vagas, mas a lista vale como diversão e para questionar (e discordar). Segue a lista com justificativa resumida das escolhas:

“Zona Verde” – Apesar de bem cotado pela crítica, não se sobressaiu entre outros filmes de ação e outros filmes sobre a Guerra do Iraque
– “Repo Men” – Apesar do elenco estelar, não há um bom motivo para ver este filme fraco de ficção científica
“O Livro de Eli”- Fácil de esquecer assim que Denzel aparece em outra história, como “Incontrolável”
“Par Perfeito” – Sobra obviedade nesta comédia romântica com Ashton Kutcher e Katherine Heigl
“O Lobisomem” – Apesar das qualidades de Benicio Del Toro como ator, seu personagem não foi marcante
“Dupla Implacável” – Faltou originalidade para o filme de ação com John Travolta
“Deu a Louca nos Bichos” – Filme com Brandon Fraser tem fracas escolhas, como a de aproveitar pouco o elenco
– “Tiras em Apuros” – O diretor Kevin Smith não será lembrado por este filme descrito como óbvio
– “Decisões Extremas” – O filme traz uma boa mensagem sobre corporações e luta individual, mas há filmes sobre este mesmo tema que são mais que “filmes com boas mensagens”
“O Fim da Escuridão” - Ter um astro como Mel Gibson como protagonista não mudou o fato de que não há grandes motivos para ver este filme


Primeira foto oficial de “Os Três Mosqueteiros” traz trio e D’Artagnan
Comentários Comente

Redação

Primeira foto oficial de “Os Três Mosqueteiros”, de Paul W.S. Anderson: Athos (Matthew Macfadyen),
D’Artagnan (Logan Lerman), Porthos (Ray Stevenson) e Aramis (Luke Evans)

A Summit Entertainment divulgou a primeira imagem oficial de “Os Três Mosqueteiros” na qual o trio de mosqueteiros do rei da França e o “enfant terrible” D’Artagnan” aparecem juntos.

Milla Jovovich (Milady de Winter), Mads Mikkelsen (Rochefort), Christoph Waltz (Cardeal Richelieu) e Orlando Bloom (Duque de Buckingham) completam o elenco.

No Brasil, a estreia está prevista para 15 de abril de 2011.


Seth Rogen dá voz a alienígena na comédia de ficcção científica “Paul”; veja o trailer
Comentários Comente

Redação

O comediante Seth Rogen acumula uma larga experiência em emprestar sua voz marcante para personagens animados, seja em filme com atores de carne e osso (“As Crônicas de Spiderwick“) ou em animações (“Kung Fu Panda” e “Monstros vs. Aliens“). Dessa vez seu vozerão e sua risada contagiante serão mais um dos atrativos para a comédia “Paul”.

O personagem-título, um alienígena que passa uma temporada na Terra, será interpretado por Rogen. Entre os outros atores que irão “contracenar” com ele estão muitos comediantes, como os americanos Bill Hader (que já foi seu companheiro de cena em “Superbad“) e Kristen Wiig (“Saturday Night Live”) e o britânico Simon Pegg (“Maratona do Amor“).

No filme, dois ingleses se dirigem para a lendária Área 51 e entram em contato com Paul. Eles rapidamente fazem amizade com o engraçado extraterrestres. O problema é que as autoridades dos Estados Unidos estão atrás do ser cinzento para fazer experimentos.

“Paul” tem data de estreia prevista para 29 de abril nos cinemas brasileiros, mais de dois meses depois da produção entrar em cartaz no Reino Unido.


Rachel Weisz aparece na primeira imagem de “The Deep Blue Sea”
Comentários Comente

Redação

Divulgação

Tom Hiddleston e Rachel Weisz dançam e se olham apaixonadamente na primeira imagem oficial do filme “The Deep Blue Sea”, do diretor inglês Terence Davies. O “debut”, como se diz no jargão do marketing cinematográfico, ficou à cargo da revista inglesa Empire.

O filme lança um olhar sobre a alta sociedade londrina nos anos 1950 e acompanha o romance proibido entre um ex-piloto da RAF, a Real Força Aérea Britânica, e uma bela socialite casada com um juiz da Alta Corte. Segundo a revista, as filmagens terminam nesta terça (21).


Crítico do NYT publica lista de melhores de 2010 engajada
Comentários Comente

Redação

Getty Images

A.O. Scott (foto), crítico-chefe de cinema do jornal americano New York Times, publicou nesta quinta (17) a sua lista de melhores de 2010, como convém aos críticos sérios nesta época do ano. Não se trata nem mais de um hábito, mas de uma obrigação profissional. Além da lista, devidamente hierarquizada e justificada, Scott faz um “inventário do estado de coisas cinematográfico” em que observa algumas tendências do cinema americano, como por exemplo de filmes que sustentam suas tramas na quebra da realidade, o esfriamento momentâneo das produções inspiradas em super-heróis dos quadrinhos e a observação de que a Era Bush ainda não acabou. Mas uma de suas observações mais importantes é que “a discussão sobre os filmes é sempre mais interessante do que os próprios filmes”.

A lista de Scott traz em primeiro lugar um documentário-denúncia que fala sobre a crise do capitalismo americano como a conhecemos. O fato de que Michael Moore levantou a bola do filme não tira a honestidade da aposta do crítico do NYT. Com exceção de “Toy Story 3″, escolhido por combater o “consumismo capitalista”, não há praticamente nenhum blockbuster entre os dez mais. Mas há dois filmes asiáticos e um documentário inglês, além de dois filmes dirigidos por mulheres. E o épico de cinco horas “Carlos”, de Olivier Assayaz. Dito isso, vele o convite para você leitor fazer a sua própria lista:

1. “Trabalho Interno” (Charles Ferguson) – A crise do capitalismo como uma ótima história de crime.

2. “Toy Story 3″ (Lee Unkrich) – O triunfo do consumismo capitalista como uma história épica de amor

3. “Carlos” (Olivier Assayas) – O fracasso da revolução global como farsa, melodrama, suspense erótico e vídeo musical

4. “Um Lugar Qualquer” (Sofia Coppola) – Um excêntrico e perfeito poema sobre fama, solidão e diferenças entre gerações.

5. “Minhas Mães e Meu Pai” (Lisa Cholodenko) – Uma comédia excêntrica sobre amor, traição e confusões entre gerações.

6. “Greenberg” (Noah Baumbach) – Uma comédia deliberadamente imperfeita sobre a fuga do amor, da traição e a confusão entre gerações

7. “127 Horas” (Danny Boyle) – É tudo diversão até alguém perder o braço. E depois, por incrível que parece, é ainda mais divertido.

8. “Last Train Home” (Lixin Fan) – O guturo do capitalismo global, na China e em todo o resto do mundo: uma tragédia familiar em forma de documentário, com direito a ódio, dignidade e compaixão, como numa peça de Arthur Miller

9. “Secret Sunshine” (Lee Chang-dong) – Tragédia familiar sobre a Coréia do Sul em forma de história melodramática.

10. “Exit Throgh the Gift Shop” (Banksy) – Tudo e nada. Um elaborado golpe no mundo das artes em forma de documentário.

A lista dos dez mais é essa, definitiva. Mas Scott lista ainda os filmes que “correram por fora”, espécies de azarões da cinematografia mundial que poderiam muito bem fazer parte do clube exclusivo, não fossem as idiossincrasias dos críticos:

“And Everything Is Going Fine”, “Another Year”, “Cisne Negro”, “Boxing Gym”, “The Father of My Children”, “O Vencedor”, “A Film Unfinished”, “Fish Tank”, “Four Lions”, “O Escritor Fantasma”, “Howl”, “Io Sono Amore”, “Deixe Ela Entrar”, “Please Give”, “Solitary Man”, “Enrolados”, “Tiny Furniture”, “Vincere”, “White Material” e “Inverno da Alma”


Robert Pattinson vive romance com Reese Whiterspoon em “Água para Elefantes”; veja o trailer
Comentários Comente

Redação

O aguardado “Água para Elefantes” ganha trailer em inglês. Em boa parte, a expectativa é ver Robert Pattinson fora do papel do vampiro pop Edward Cullen, de “Crepúsculo”, e com novo romance – no caso, Kristen Stewart sai de cena para entrar Reese Whiterspoon. No novo filme, Pattinson personifica as memórias de um senhor, que revê sua juventude na época em que acompanhou a trupe de um circo.

No início do trailer é possível ouvir que o flashback vai para a década 1930 e, então, uma boa surpresa: o apresentador de circo, em contra-luz, é interpretado por Christoph Waltz (ator austríaco que venceu o Oscar por coadjuvante em “Bastardos Inglórios”). Em seguida aparece Pattinson que, entre algumas imagens, flerta com Reese Whiterspoon. A atriz, além de bailarina do circo (cuja performance inclui dançar sobre elefantes) é comprometida com o papel de Waltz. E, claro, será disputada por ambos. No fim do trailer, com o flashback, a caracterização histórica e o romance proibido fica uma impressão de “Titanic” no ar. “Água para Elefantes” é a adaptação de um romance homônimo de Sara Gruen e está previsto para estrar em 13 de maio no Brasil.