Blog da Redação do UOL Entretenimento

Arquivo : março 2011

Divulgado primeiro pôster de “Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 2″
Comentários Comente

Redação

A saga de Harry Potter chegará ao fim nos cinemas a partir de 15 de julho, quando o último filme do bruxinho estrear nos cinemas. O primeiro pôster de “Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 2″ acaba de ser divulgado pela Warner, através do Twitter.

Os fãs dos livros e dos filmes contam os dias para o lançamento, que terá cópias convencionais e em 3D. O filme traz a batalha final entre Harry e seus aliados contra as forças do mal, lideradas pelo cruel Voldemort.

O pôster destaca o embate entre os dois personagens, que empunham varinhas de condão feitas da mesma matéria-prima, conforme se sabe desde o começo da franquia.

Outro ponto que o cartaz faz questão de exaltar é o final da saga, que começou nos cinemas em 2001, com o lançamento de “Harry Potter e a Pedra Filosofal”.

Dez anos depois, muitos diretores (entre eles Chris Columbus e Alfonso Cuarón) trabalharam na franquia, por isso a assinatura visual amadureceu conforme o público-alvo envelhecia. Os primeiros filmes tinham a atmosfera mais amarelada, que foi aos poucos escurecendo, até o visual bem escuro dos últimos filmes.

Principalmente depois do quinto episódio, “Harry Potter e a Ordem da Fênix”, os acontecimentos de Hogwarts preparam o público para uma grandiosa batalha final. O combate mágico acontecerá em “Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 2″.

(Edu Fernandes)


Diretor rebate dublê e diz que Natalie Portman faz a maioria das cenas de dança em ”Cisne Negro”
Comentários Comente

Redação

Depois de terminada a temporada de premiações em Hollywood, a bailarina Sarah Lane deu declarações polêmicas à Entertainment Weekly sobre os bastidores de “Cisne Negro“, onde ela foi dublê de Natalie Portman. A dançarina afirmou que a atriz dançou ballet em apenas 5% das cenas do longa pelo qual ela foi premiada com o Oscar.

Para botar mais lenha na fogueira, Lane disse que os produtores do filme pediram que ela não comentasse sobre sua participação no filme durante a época do Oscar.

Em defesa de sua atriz, o diretor Darren Aronofsky emitiu uma nota oficial pela Fox Searchlight, distribuidora de “Cisne Negro”. A declaração do cineasta segue abaixo, em tradução livre:

Eis a realidade. Eu pedi que meu editor contasse as tomadas. Há 139 planos de dança no filme, 111 são da Natalie Portman, sem manipulação. 28 são da dublê de dança Sarah Lane. Se calcular, isso dá 75% para Natalie Portman. E a duração em minutos? As tomadas que exibem a dublê são distantes e raramente têm mais de um segundo. Há duas tomadas mais longas e complicadas em que usamos substituição de rosto [digitalmente]. Mesmo assim, se usarmos como critério o tempo mais de 90% seria da Natali Portman.

E, para deixar claro, Natalie dançou sim na ponta com sapatilhas de bailarina. Se você olhar para a tomada final do prólogo de abertura, que dura 85 segundos, e foi dançado completamente pela Natalie, ela sai de cena em ponta. Isto é completamente ela sem qualquer mágica digital. Estou respondendo para por fim no assunto e para defender minha atriz. A Natalie suou muito para entregar uma grande performance física e emocional. E eu não quero que ninguém pense que não é ela que estão assistindo.


Com Orlando Bloom e Milla Jovovich, versão em 3D de “Os Três Mosqueteiros” ganha o primeiro trailer; assista
Comentários Comente

Redação

“Os Três Mosqueteiros” está na lista dos filmes mais aguardados do ano por causa dos personagens conhecidos e também pelos atores. Embora o elenco tenha  nomes como Orlando Bloom, Luke Evans e Milla Jovovich, as estrelas não aparecem nesse primeiro trailer em inglês, que pode ser visto abaixo:

“Os Três Mosqueteiros” conta a história do jovem D’Artagnan, que entra em contato com os lendários heróis e deve ajudá-los enfrentar uma ameaça ao trono francês. O filme é dirigido por Paul W.S. Anderson (já entrevistado pelo UOL Cinema), que tem larga experiência em filmes de ação. Foi ele o responsável pela franquia “Resident Evil”, na qual trabalhou com Milla Jovovich. Dessa vez, a atriz/modelo/cantora será a vilã.

O trailer faz questão de destacar que o título foi filmado em 3D, para se diferenciar dos vários títulos que são transformados para esse tipo de projeção em pós-produção, como no caso de “Fúria de Titãs” e “As Viagens de Gulliver“, por exemplo.

“Os Três Mosqueteiros” tem a estreia prevista para o Brasil em 14 de outubro.


Kate Winslet, Jodie Foster e astros aparecem em imagem do novo filme de Polanski
Comentários Comente

Redação

O site da revista norte-americana Empire divulgou a primeira imagem de “Carnage”, novo filme do diretor Roman Polanski. A foto traz atores bem cotados no mundo do cinema: Jodie Foster, John C. Reilly, Kate Winslet e Christoph Waltz. A história é inspirada em uma peça chamada ”God of Carnage”, sobre dois casais, pais de duas crianças, sendo que uma delas machucou a outra em um parque. Os pais se reúnem para tratar a questão de forma civilizada, mas o ambiente não se mostra tão pacifico quanto esperavam. O filme ainda não tem data de estreia.


Crítico de cinema elege as cinco melhores cenas dirigidas por Martin Scorsese
Comentários Comente

Redação

O filme "Taxi Driver" (1976) é o mais comentado por internautas

O site Brow Beat convidou o crítico Richard Schickel para compor uma lista com as melhores cenas dos filmes de Martin Scorsese. Schikel lançou recentemente o livro “Conversations with Scorsese”, que traz uma série de entrevistas que ele fez com o cineasta.

A lista feita por ele traz momentos marcantes de “Os Bom Companheiros” (1990), “Taxi Driver” (1976), “O Aviador” (2004), “Guangues de Nova York” (2002) e  “Touro Indomável” (1980). No twitter, internautas comentaram as escolhas de Schikel e a maior repercussão está em torno da famosa cena “Are you talking to me”, de “Taxi Driver. Nela, Travis Bickle (Robert De Niro) faz um monólogo de frente para um espelho, ensaiando para um tiroteio.

O filme, que completou 35 anos, está muito presente na mente dos cinéfilos atualmente por uma série de motivos. “Touro Indomável” acabou de receber uma remasterização, que será exibida em alguns cinemas nos EUA, e o ator Robert De Niro comentou que gostaria de fazer uma sequência para a história do veterano da Guerra do Vietnã.

A pergunta que pode ser feita é: qual outro filme de Scorsese mereceria uma sequência?


Tom Hanks interpreta desempregado que decide ir para a faculdade em ”Larry Crowne”, veja o trailer
Comentários Comente

Redação

Perder o emprego depois que já se passou dos 40 anos de idade é o medo de muita gente. O personagem de Tom Hanks em “Larry Crowne” passa exatamente por isso. Ele é um empregado dedicado, mas como não tem diploma universitário, é dispensado de seu emprego.

Para não afundar de vez, percebe que não é tarde demais para incrementar o currículo. Ele se matricula em uma universidade onde terá aulas com uma professora vivida por Julia Roberts. Veja o trailer:

Pelo vídeo, é possível perceber que o filme faz trocadilhos visuais com o nome do personagem-título. A palavra “crown” significa coroa, em inglês. Por isso mesmo, em duas oportunidades durante o trailer, há desenhos de coroas nos objetos ou cenário.

No Brasil, “Larry Crowne” está previsto para estrear no dia 22 de julho. Tom Hanks e Julia Roberts já trabalharam juntos em “Jogos do Poder“, a diferença é que agora, além de ator principal, Tom Hanks também é o responsável pela direção do filme.


Billy Crystal se mostra interessado em voltar a apresentar o Oscar
Comentários Comente

Redação

Na cerimônia de 2011, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas fez de tudo para tentar agradar o público mais jovem e alavancar a audiência televisiva. Parte dessa manobra foi a convocação dos belos e famosos Anne Hathaway e James Franco para serem os anfitriões da noite.

O resultado final desagradou a muitos e os momentos de mais brilho da noite foram protagonizados por celebridades mais maduras, nas aparições de Kirk Douglas e especialmente na volta de Billy Crystal ao palco do Oscar. O comediante já apresentou a cerimônia oito vezes e é tido como um dos favoritos do público para desempenhar esta função.

Com o fiasco da entrega dos prêmios no dia 27 de fevereiro, está mais do que claro que os produtores do evento precisam de táticas diferentes para não afundar o Oscar. Uma das propostas, muito comentada em redes sociais na internet, é a volta de Crystal como anfitrião.

A boa notícia é que o próprio ator está disposto a ajudar a Academia. Segundo o site NextMovie, Billy deu declarações em um evento beneficente que levam a pensar que no próximo ano a situação será outra. “Eu acho que o show precisa de mudanças”, disse. “Têm prêmios demais e é preciso dar uma renovada geral, e se eu puder fazer parte do processo, seria ótimo”.


Roteiro de ”Quarentena 2” rompe com franquia ”[REC]”, veja trailer
Comentários Comente

Redação

Em 2007, o terror espanhol “[REC]” causou comoção. Com movimentos de câmera na mão e tensão em cada cena, o filme de zumbis logo entrou na lista de favoritos de muitos apreciadores do gênero. Logo depois, Hollywood resolveu lançar um remake da história, chamado “Quarentena” (2008), que exagera nos pontos positivos do filme original e passa do ponto.

Nos anos seguintes, vierem as sequências: em 2009, “[REC] Possuídos” foi lançado, que dividiu opiniões. Agora, sai a sequência norte-americana, “Quarentine 2: Terminal” (2011). Este último acaba de divulgar seu primeiro trailer e mostra uma ruptura mais evidente entre as produções espanholas e americanas.

O roteiro do novo filme é totalmente diferente de “[REC] 2″. Enquanto os espanhóis optaram pelo mesmo cenário do primeiro filme, os americanos preferiram transferir a ação para um ambiente totalmente diferente.

Pelo trailer, percebe-se que a ação de “Quarentine 2: Terminal” se passa ao mesmo tempo dos acontecimentos de seu antecessor, só que dentro de um avião e de um terminal de aeroporto. Ainda não há previsão de estreia do filme no Brasil.


Ganhadora do Oscar, diretora de ”Em um Mundo Melhor” fala de suas emoções em carta aberta
Comentários Comente

Redação

AFPQuando recebeu o Globo de Ouro por “Em um Mundo Melhor”, a diretora dinamarquesa Susanne Bier deixou transparecer toda sua emoção. Na cerimônia do Oscar, não foi diferente. A realizadora divulgou uma carta aberta para tentar explicar o que sentiu quando recebeu o prêmio da Academia. O filme estreou no Brasil na última sexta-feira (11). Leia a carta abaixo:
“Para mim, apenas poder ir ao Oscar fez eu me sentir como uma princesa por uma noite. Acho que não dá para saber a importância que é para um país pequeno como a Dinamarca ser indicado ao Oscar. É algo realmente grande.

Então você sente que há uma responsabilidade considerável sobre você, o que eu acho que é diferente quando se é indicado em outras categorias – que não têm o fator de orgulho nacional associado a elas. É um tipo de redenção poder contar histórias que realmente importam para o mundo. Agora ter ganhado o Oscar significa muito para mim. Significa um selo de qualidade para um filme que é dinamarquês quase desconhecido, e que rapidamente ficou famoso de uma forma diferente.

“Em um Mundo Melhor” é o quinto filme em que trabalho com meu roteirista, Anders Thomas Jensen, e apesar dos assuntos sérios de nossos filmes, nossas colaborações são sempre muito alegres. É a pura química que se encontra com algumas pessoas e alguns diretores. É engraçado – quando nos encontramos pela primeira vez decidimos fazer uma comédia, e tentamos fazer uma comédia já faz dez anos. Sempre começamos com a ideia “Vamos fazer uma comédia”, mas as coisas tendem a se encaminhar para viradas mais sérias.

“Em um Mundo Melhor” explora as limitações que encontramos ao tentar controlar nossa sociedade, assim como nossas vidas pessoais. Ele questiona se nossa cultura “avançada” é o modelo para um mundo melhor, ou se o mesmo desalinho encontrado na ausência da lei está espreitando por debaixo na cultura de nossa civilização. Somos imunes ao caos? Ou estamos obviamente vacilando à beira da desordem? Não se trata de um filme político: é sobre moral e valores humanos básicos.

Eu queria explorar o relacionamento entre pais e filhos e a fragilidade da idílica sociedade dinamarquesa. É tão fácil para as coisas saírem do controle, para que a violência repentinamente surja, e é tão difícil para as pessoas agirem como seres humanos decentes de vez em quando. Eu queria explorar todos esses temas sombrios. Por um dos temas do filme estar relacionado com a fragilidade de uma sociedade idealista, era extremamente importante para mim que todas as locações fossem muito bonitas. Meu mundo particular não é só Copenhage. Tinha que ser mais amplo. Meu mundo é maior do que costumava ser. Queríamos contar uma história que realmente importasse para o mundo, mesmo que só tenhamos cinco milhões de pessoas que falem nossa língua aqui na Dinamarca. Porque eu acho mesmo que o filme tenha substância real, e eu acho que esse filme seja relevante e que vale pensar nele, e acho que ele lide com problemas importantes.

Eu acho que se você quer falar para uma plateia e você sente que tem um assunto importante, como acreditamos com “Em um Mundo Melhor”, você não pode deixar o público sufocado quando saem do cinema, você deve agir de maneira que se fale dos assuntos realmente importantes, mas também é preciso imbuir sua plateia com esperança. Eu acredito que há esperança e se fizer a coisa certa e então o mundo será melhor. A sacada é fazer isso da forma correta; ás vezes se tem um final feliz mas você sente que aquele final não é apropriado, mas eu acho que o final para o nosso filme é bem autêntico. Eu acho que meu filme tem substância real, eu acho que ele é relevante e justificado e que discute problemas importantes. Eu espero que inspire e ilumine vocês, como aconteceu comigo.”

Susanne Bier, 2011


“Era Uma Vez na América” será restaurado e terá 40 minutos a mais
Comentários Comente

Redação

Uma boa notícia para os cinéfilos que admiram o trabalho de Sergio Leone: “Era Uma Vez na América”, clássico do cineasta italiano, será restaurado e terá 40 minutos a mais. As informações foram divulgadas pela revista Variety.

O clássico de 1984, com Robert De Niro (foto) e James Woods, será restaurado pela Cinemateca de Bologna, na Itália, responsável pelo recondicionamento de outros filmes de Leone. A metragem original de 229 minutos será ampliada para 269 minutos.

Os filhos de Leone, Andrea e Raffaella, compraram os direitos de “Era Uma Vez na America” do produtor Arnon Milchan. E delegaram a supervisão do processo de restauração ao editor de som do filme, Fausto Ancillai.

A Warner relançou em janeiro no formato Blu-Ray a versão original do filme, exibida pela primeira vez no Festival de Cannes 1984. Posteriormente ao evento francês, a distribuidora americana lançou nos cinemas uma versão cortada, com apenas 139 minutos, o que causou polêmica entre os críticos. A nova versão ampliada deve ser lançada em 2012 em um dos grandes festivais de cinema europeus.