Blog da Redação do UOL Entretenimento

Categoria : Outros

Quanto custaria criar e sustentar um Capitão América na vida real?
Comentários 12

UOL Entretenimento

capitao-preco

Qualquer um pode virar o Capitão América, certo? Basta descolar um macacão azul, uma bandeira de pano dos Estados Unidos, uma tampa de latão de lixo e um pouco de tinta. Bem… isso até pode servir para uma festa à fantasia, mas se o super-herói dos quadrinhos da Marvel fosse levado a sério mesmo o custo para criar e sustentar o “supersoldado” seria bem maior que esse. Para ser exato: US$ 54.977.922,05 ou R$ 124.622.580,05, no câmbio de hoje.

O valor acima foi calculado pelo canal do YouTube Movieclips, especializado em vídeos e trailers de cultura pop. Para chegar a tal cifra, eles botaram na ponta do lápis praticamente todos os custos que seriam necessários para desenvolver e manter vivo e em combate o herói da Marvel – que ganha novo filme nos cinemas em abril.

Entre os itens curiosos que entram na contabilidade estão os preços atualizados de cada uma das peças do uniforme do Capitão, o valor em gramas do metal precioso – e fictício – que compõe seu escudo, o salário que ele receberia como um agente do altíssimo escalão da S.H.I.E.L.D. (espécie de C.I.A. do universo dos gibis), o salário do cientista que criou o soro que dá superpoderes ao herói e até coisas mais prosaicas como o valor que Steve Rogers gastaria com alimentação (quatro vezes mais do que um ser humano normal) e sacos de pancada para se manter em forma.

Veja o detalhamento das contas no vídeo abaixo (em inglês) e na lista a seguir.

Quanto custa sustentar o Capitão-América?

Salário anual de um capitão do Exército americano na 2ª Guerra Mundial: US$ 2.400 x 2 anos de serviço = US$ 4.800

Correção de juros a 0.03% para os 70 anos em que o herói ficou congelado: US$ 6.099,60

Valorização média de um “título de guerra” (papel vendido pelo governo americano aos cidadãos durante a Segunda Guerra) no valor de US$ 1.000 é de 3,6 vezes o valor inicial. Se o Capitão tivesse adquirido um de US$ 1.000, como o fizeram muitos americanos, ele teria US$ 3.600,00 hoje

Salário anual do cientista Abraham Erskine, espécie de Albert Einstein dos quadrinhos, que comandou o projeto de criação do supersoldado: US$ 10 mil

Salário anual de Howard Stark, pai do Homem-de-Ferro, que também trabalhou como cientista no projeto: US$ 10 mil

Custos de operação do laboratório, equipamentos e pessoal: US$ 30 mil

Preço do grama do “vibrânio”, metal fictício raro e ultra-resistente usado para confeccionar o escudo do Capitão América: US$ 10 mil x 12 libras (peso total do objeto segundo a enciclopédia Marvel) = US$ 54.431.100

Par de luvas: US$ 20

Capacete: US$ 100

Uniforme: US$ 1.000

Botas: US$ 100

Cinto: US$ 20

Valor total do kit de três uniformes completos: US$ 3.720,00

Pistola Sig Sauer P226: US$ 900

Salário como agente especial da S.H.I.E.L.D.: US$ 100 mil

Gasto anual com comida de um americano médio multiplicado por quatro (um supersoldado precisa comer muito!): U$ 25.772

Motocicleta Harley Davidson: US$ 7.500

Estoque de sacos de pancada: US$ 600

Total de gastos em dólares: US$ 54.609.201,60

Total de gastos em dólares corrigidos pela inflação: US$ 54.977.922,05

 


Ilusão de ótica na Alemanha cria árvore que “levita”
Comentários COMENTE

UOL Entretenimento

tree3Uma árvore cujo tronco se rompe e sai flutuando. Paranormalidade? Ação do Mister M? Não, não. Apenas uma inteligente ilusão de ótica.

É que os designers gráficos Daniel Siering e Mario Schuster, de Potsdam, desenvolveram o truque apenas usando um pedaço de plástico e tinta em spray em uma árvore localizada à beira de uma estrada.

A ideia surgiu após a dupla alemã ter sido contratada por uma empresa local para pintar transformadores de energia de forma com que eles ficassem misturados e invisíveis no ambiente – quase que “camuflados”.

Usando o mesmo conceito, o resultado do trabalho aplicado na árvore acaba dando a impressão de que o trecho do tronco não existe e que a árvore está “levitando”. Veja no vídeo abaixo:


“Top Gun” frame a frame no Twitter
Comentários COMENTE

UOL Entretenimento

Um usuário do Twitter está recontando a história de “Top Gun – Ases Indomáveis” (1986), emblemático filme do diretor Tony Scott, em detalhes na rede social.  E bota detalhes nisso.

Desde o dia 23 de janeiro, o misterioso @555uhz posta por dia cerca de 50 dos milhares de frames que compõem o longa, em ordem cronológica, sempre com legendas em inglês.

Um tanto atordoante à primeira vista, o resultado é um prato cheio para os criadores de memes e também para quem adere à moda de postar imagens de filmes com legendas sagazes.

Nas postagens, “Top Gun” nem sequer chegou à sua metade. Nesse ritmo pouco indomável, a história do piloto da força aérea americana Pete Mitchell terminará apenas em maio. Apenas um pouco mais demorado do que os piores filmes de Tom Cruise parecem ser.

Untitled111


Em vídeo, fã de Preta Gil provoca incêndio ao fazer homenagem para cantora
Comentários 5

UOL Entretenimento

Um fã da cantora Preta Gil resolveu gravar um vídeo para homenagear e defender a sua “musa inspiradora”. Só que ele não esperava que ao fazer sua performance iria provocar um incêndio em sua casa.

Ao mencionar a música “Sinais de Fogo” de Preta, um fogo surge no corredor O vídeo foi publicado no YouTube, no perfil do fã. Ele já publicou outras mensagens de apoio para Lady Gaga e divas do pop. Assista acima.


Coleção de tênis inspirada em “Yellow Submarine” homenageia os Beatles
Comentários COMENTE

UOL Entretenimento

Marca de tênis homenageia Beatles com coleção inédita

Marca de tênis homenageia Beatles com coleção inédita

Nos 50 anos da “invasão” dos Beatles na América, além do Lifetime Achievement Award que a banda receberá pelo conjunto da obra na cerimônia do Grammy no próximo domingo (26), o lendário quarteto será homenageado novamente, desta vez por uma marca de tênis.

É que a Vans lançará sua primeira colaboração em parceria com o Fab Four: uma linha de sapatos que terão como tema o álbum e o filme animado “Yellow Submarine”. A coleção chega às lojas no exterior no dia 1º de março e os valores variam de US$ 65 a US$ 75 (entre R$153 e R$177). É para deixar qualquer beatlemaníaco morrendo de vontade de comprar!

Peças da coleção "Yellow Submarine" chegam a custar US$ 75 (quase R$ 180)

Peças da coleção “Yellow Submarine” chegam a custar US$ 75 (quase R$ 180)


Saiba o que está prestes a expirar do catálogo do Netflix
Comentários 2

UOL Entretenimento

Circula pela internet uma lista de filmes e programas de TV que o Netflix deve remover do catálogo nos próximos dias. Um “detetive secreto” postou a relação na comunidade de fóruns Reddit, que tem mais de 67 milhões visitantes, indicando as produções que o serviço de streaming vai retirar em janeiro de 2014.

É possível que alguns títulos tenham seu contrato de exibição renovado, e aí eles podem voltar ao catálogo do Netflix em questão de dias, semanas ou meses. Por via das dúvidas, se você tem um tempo livre até 1º de janeiro use a lista abaixo para ajudar nas suas escolhas.


TV SHOWS

Expiram em 1º de janeiro de 2014

“Dark Shadows” (original do final dos anos de 1960)
“Saturday Night Live – The 2000s”
“Mr Bean”
“The Kids In The Hall”
“Perfect 10 Model Boxing” (Volume 1)
FILMES
Expira no dia 29 de dezembro de 2013

“Transformers: O Lado Oculto da Lua”

Expiram em 4 de janeiro de 2014
“Alice no País das Maravilhas” (1951, Disney)
“Imortais”
“Dynamite Warrior”

Expiram em 1º de janeiro de 2014
“Top Gun: Ases Indomáveis”
“Melhor É Impossível”
“Capote”
“Oz: Mágico e Poderoso”
“Quero Ser John Malkovich”
“O Mundo de Andy”
“Brilho Eterno De Uma Mente Sem Lembranças”
“Réquiem Para um Sonho”
“De Volta às Aulas”
“Nascido em 4 de Julho”
“Coração Valente”
“Flashdance – Em Ritmo de Embalo”
“Como se Fosse a Primeira Vez”
“Platoon”
“Era Uma Vez no México”
“Titanic”
“A Máscara do Zorro”
“O Império (do Besteirol) Contra-Ataca”
“Pânico”
“Pare, Senão Mamãe Atira!”
“Em Nome do Pai”
“A Batalha da Grã-Bretanha”
“Corpo em Evidência”
“Breakin’ 2: Electric Boogaloo”
“Lionheart”
“1492 – A Conquista do Paraíso”
“Palhaços Assassinos”
“FX”
“Faça a Coisa Certa”
“Desperado”
“Queimando Tudo”
“Mal Posso Esperar”
“Metido em Encrencas”
“O Filho de Chucky”
“Soldado Anônimo”
“Bem-vindo à Selva”
“Inside Deep Throat” (documentary)
“I’m Gonna Get You Sucka”
“Flint: Perigo Supremo”
“Hard Target”
“Foxy Brown”
“Frankenstein e o Monstro do Inferno”
“Gallipoli”
“Pra Lá de Bagdá”
“Por Amor”
“A Melhor Casa Suspeita do Texas”
“Garotos em Ponto de Bala”
“A Casa da Rússia”
“A Ratinha Valente”
“A Vingança do Ninja”
“A Princesa e o Plebeu”
“Rob Roy – A Saga de uma Paixão”
“Remo – Desarmado e Perigoso”
“Contratado Para Matar”
“Pumpkinhead”
“O Céu de Outubro”
“Quase Super-Heróis”
“Sociedade Secreta”
“Ronin”
“Romeu & Julieta” (1968)
“Tales From The Crypt: Bordello Of Blood”
“Os Demônios da Noite”
“A Dama de Vermelho”
“Street Fighter – A Última Batalha”
“TNT Jackson”
“Serpico”
“Running Scared”
“Troll 2″
“Bravura Indômita” (1969)
“Guerra e Paz”
“Verdades Que Matam”
“Jogos de Guerra”
“Fomos Heróis”
“Amor Além da Vida”
“Códigos de Guerra”
“World Trade Center”
“A Vida Íntima de Sherlock Holmes”
“Um Estranho Casal” (1968)
“O Primeiro Assalto de Trem”
“Prova Final”
“De Médico e Louco Todo Mundo Tem um Pouco”
“Best Of Times”
“A Experiência”

Tags : netflix


Em vinheta de fim de ano, SBT mistura “Casos de Família” com Chapolim
Comentários COMENTE

UOL Entretenimento

O SBT divulgou no Youtube uma vinheta de fim de ano do programa “Casos de Família” capaz de elevar os chroma keys das séries “Chaves” e “Chapolim Colorado” ao status de efeitos especiais.

Com trajes típicos, a apresentadora Christina Rocha “viaja” de avião ao som de um funk tão tosco quanto a computação gráfica usada na peça publicitária. Destaque para o vestido com estampa do calçadão de Copacabana. Veja:


 


Dez vídeos para entender a importância do Monty Python
Comentários 8

UOL Entretenimento

Eles começaram na Inglaterra, influenciaram gerações e, hoje, seus integrantes estão na casa dos 70 anos de idade. Um dos mais importantes grupos de humor do mundo, o Monty Python não é Beatles nem Rolling Stones, mas bem que poderia ser.

O anúncio do retorno da trupe para um show único em julho, após 30 anos, causou alvoroço digno de estrelas do rock entre seus milhares de fãs.

Fundado na Inglaterra no final dos anos de 1960, o Monty Python ficou famoso com a série “Flying Circus”, transmitida pela rede britânica BBC entre 1969 e 1974. Nos anos seguintes, marcou época com as incursões cinematográficas “Monty Python em Busca do Cálice Sagrado” (1975) e “A Vida de Brian” (1979), sucessos mundiais de bilheteria.

A base do estilo “pythonesco” é um humor anárquico e nonsense, com sátiras políticas e principalmente aos costumes da sociedade britânica. A combinação única de paródia e surrealismo, com toques de metalinguagem, ainda hoje ecoa na televisão e cinema.

Sem John Cleese, Terry Gilliam, Eric Idle, Terry Jones, Michael Palin provavelmente não existiria “TV Pirata” ou “Casseta e Planeta”, nem “Hermes e Renato” e os recentes Porta dos Fundos e “Último Programa do Mundo”.

Outro feito do grupo foi popularizar o formato de esquete, as peças cômicas de curta duração oriundas do teatro, que viraram praxe em humorísticos televisivos, de “Trapalhões” a Roberto Bolaños, passando pelo americano “Saturday Night Live”.

A influência do Monty Python também  pode ser sentida na utilização frequente de colagens em stop-motion na TV nas últimas décadas. O grupo utilizava a técnica para contar algumas de suas histórias surrealistas, inspirando até mesmo programas educacionais.

Cabe ainda aos ingleses a “paternidade” do lixo eletrônico da internet, o “spam”. A expressão nasceu de um quadro de 1970 em que um grupo de vikings se refere à comida processada servida em um restaurante como “spam”. A palavra acabou ficando famosa como referência a mensagens não solicitadas.

Com essa e várias outras pérolas, o UOL selecionou dez esquetes inesquecíveis do grupo que ajudam a (tentar) entendê-lo.


Artista cria versões medievais dos X-Men
Comentários 8

UOL Entretenimento

O artista Nate Hallinan reimagina os X-Men na Idade Média em desenhos feitos entre seus trabalhos profissionais. Veja abaixo os mutantes rebatizados como “A Ordem de X”.

Você pode encontrar mais imagens no perfil de Hallinan no Facebook ou em seu site.

Tempestade mais parecendo mais bruxa do que mutante em sua versão medieval

Fera ficou ao mesmo tempo com com ares de mago, druida e urso

Colossus vira um ferreiro gigante na versão do artista

Ciclope usa um par de óculos diferente em sua versão da Idade Média

Jean Grey vestida como arqueira, com o detalhe da fênix no peito

Noturno como um ladrão sorrateiro

Wolverine virou um anão, no desenho ainda no estágio conceitual

O professor Charles Xavier se torna um lorde e sua cadeira de rodas um trono


Site estuda maneiras de matar Wolverine
Comentários 4

UOL Entretenimento

O site Buzzfeed listou uma série de especulações sobre como Wolverine poderia morrer. Será que o Hulk poderia arrancar as duas pernas do herói barbado e as arremessasse para bem longe do restante do corpo? E se alguém amarrasse Wolverine e o deixasse para arder em uma fogueira durante horas, até que o poder de cura do personagem não surtisse mais efeito? Jogá-lo em um buraco negro no espaço? Ou quem Logan poderia ceder ao efeito do tempo e simplesmente envelhecer?

Veja abaixo algumas opções listadas pelo site, que curiosamente não cita uma das hipóteses mais famosas: cortar (de alguma forma, não nos pergunte como) a cabeça de Wolverine.

Nos gibis da Marvel, Hulk já experimentou um método que, a princípio, parece ser bem prático: simplesmente arrancou as pernas de Wolverine fora e as arremessou a cinco milhas de onde estavam, na direção de uma montanha. Só que Logan usou os braços e se arrastou até lá para encontrar suas pernas e fazer com o conjunto se regenerasse… Falha número 1.

Eis uma hipótese que utiliza ciência: se Wolverine se alimentar do próprio corpo em caso de fome extrema, isso não significaria que, aos poucos, a comida acabaria? Por mais que se estranho pensar em leis da física para se falar de um universo que considera a existência do adamantium, uma hora Wolverine ficaria tão pequeno que acabaria por comer ar…

Receitinha rápida: bata no Wolverine (boa sorte com isso), deixe ele inconsciente e arranje algum jeito para imobilizá-lo. Leve ao forno, de preferência um capaz de derreter metal. Depois de no máximo oito horas, o poder de cura do herói será eliminado, assim como o corpo inteiro de Logan.

Mais uma tirada dos quadrinhos: quando Dentes-de-Sabre quis matar seu arquirrival, o que ele pensou? Afogamento! Afinal, como seria possível que o poder de cura recuperasse um cérebro afogado? Só que no gibi Dentes-de-Sabre não consegue manter Logan debaixo d’água por muito tempo. Falha número 2.

Abusando da cosmologia e de Carl Sagan, se tudo é feito de poeira estelar, talvez jogar Wolverine dentro da estrela mais próxima seja uma boa maneira de fazê-lo retornar à poeira. Isto é, se o herói não aguentar o calorzinho gostoso dentro do Sol, que em condições normais costuma ser suficiente para derreter qualquer tipo de metal. Mas e o adamantium?

Talvez a internet possa ser útil na tarefa de matar Wolverine. A ideia do Buzzfeed é fazer com que Logan acompanhe todas as atualizações do site Reddit, um serviço de compartilhamento de links muito famoso nos Estados Unidos.

As teorias acima são mais fabulosas, complexas e absurdas, mas e se Wolverine pudesse simplesmente ter uma morte natural? Já velhinho, talvez ele começasse a ter problemas de saúde. Não que osteoporose seja um problema quando seu esqueleto é feito de adamantium, mas quem sabe o tempo não seja imbatível até mesmo para Logan? Isto é, se ele também parar de se regenerar…

Chega de discussão. Se nada mais funciona, que Wolverine seja jogado em um buraco negro, de onde nem a luz escapa. O que poderiam suas garras fazer em um lugar no espaço como esse?